ago 31, 2016 / by cedaps_jc2013 / Comments are off for this post

No dia 12 de agosto foi celebrado o Dia Internacional da Juventude, e no dia 15, representantes da ONU se reuniram no Rio de Janeiro para um evento em parceria com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), que contou com a presença do enviado especial do secretário-geral das Nações Unidas para a Juventude, Ahmad Alhendawi.

Na ocasião a principal pauta discutida foi que, o crescimento econômico e o desenvolvimento sustentável do Brasil nas próximas décadas dependerão dos investimentos feitos hoje na juventude, especialmente na garantia de direitos como saúde e educação universais e de qualidade, assim como oportunidades de emprego e de participação política.

Baseando-se na discussão promovida por este evento, perguntamos a jovens participantes do Jovens Construtores e a integrantes do Conselho de Jovens do programa, quais investimentos eles acham que devem ser feitos na juventude por parte do governo para que o jovem possa contribuir para um futuro sustentável, mais justo socialmente e mais forte economicamente para o país, e qual a importância do jovem na construção desse futuro.

Veja abaixo, as respostas dos jovens:

Alice Agapito – integrante do Conselho de Jovens do Programa Jovens Construtores:
Acho que de primeira teria que capacitar os jovens, porque dizem que tem o Jovem Aprendiz*, mas é muito pouco para uma população tão grande de jovens, muitos estão sem fazer nada e esse “fazer nada” que é o problema, é preciso investir mais.

Um curso profissionalizante é bom, mas e dentro da escola? Porque não falam sobre as diferentes profissões, os jovens saem do ensino médio sem saber que profissão seguir, e aí têm que correr atrás de qualquer coisa, é preciso preparar o jovem não só para o mercado de trabalho mas para a vida.

Mas também para o jovem lutar por um futuro melhor não basta só a ajuda do governo é preciso ter também força de vontade, é 50% a parte de cada um.

*projeto do governo federal criado com o objetivo de que as empresas desenvolvam programas de aprendizagem que visam a capacitação profissional de adolescentes e jovens.

Hugo Sabino – integrante do Conselho de Jovens do Programa Jovens Construtores:
Além das coisas que muito se fala como saúde e educação, poderiam abordar assuntos que ainda não temos na escola pública, mas que vejo muito em escola particular, como empreendedorismo e meio ambiente.

Para mim a importância do jovem na construção desse futuro é de 100% por que são os jovens quem têm mais tempo de vida pela frente e precisam estar inseridos numa consciência social para que possam colaborar para essa construção.

Fabiane Campos – participante do Jovens Construtores Morro do Borel (turma I):
É preciso ter um bom investimento na educação e ter mais projetos sociais, o jovem tem toda a importância na construção do futuro porque ele é quem vai construir o que está por vir.

Michele de Azevedo – participante do Jovens Construtores Morro do Borel (turma I):
É preciso fortalecer a cultura e a segurança porque o jovem mais seguro evolui melhor. Como nós somos o futuro da nação, como costumam dizer, temos que contribuir fazendo a nossa parte, precisamos ter consciência do que é certo e do que é errado, assim fortificamos tudo ao nosso redor.

Luiz Eduardo Nery – participante do Jovens Construtores Morro do Borel (turma I):
É preciso investir na educação, o papel do jovem em ajudar a construir o futuro é sendo mais consciente.

Tags: