ago 13, 2019 / by Programa Jovens Construtores / Comments are off for this post

O Programa Jovens Construtores (PJC) ganhou mais uma edição e desta vez estivemos no Centro de Educação para Jovens e Adultos (CEJA), no Complexo da Maré, em parceria com a Secretaria Municipal do Rio de Janeiro.

A edição realizada no CEJA Maré é um projeto demonstrativo que está sendo inserido na rede pública de ensino a partir da metodologia Jovens Construtores, reforçando a importância de gerar oportunidades ao mobilizar a energia positiva dos jovens em situação de vulnerabilidade para reconstruir suas vidas e suas comunidades.

O Programa selecionou treze jovens matriculados na instituição, de 16 a 24 anos de idade, que puderam vivenciar uma formação oferecida pelo PJC, por meio dos seguintes módulos: sensibilização e tutoria, desenvolvimento pessoal e profissional (em parceria com CIEE), mapeamento territorial e planejamento dos Ativos Comunitários (em parceria com ReciclAção e Museu da Maré), prevenção e cuidado, e cidadania.

Foto: Acervo Pessoal

Os jovens receberam dois meses de oficinas, onde puderam vivenciar experiências que os permitiram dialogar sobre educação, trabalho, território, saúde e diversos outros temas, resultando, por meio desses encontros, numa dinâmica articulada para que eles possam planejar sua trajetória de vida em prazos, esse processo é chamado de Plano de Vida.

As atividades realizadas em sala de aula resultaram em ações que foram transportadas para fora da escola, possibilitando que os alunos interagissem com sua própria comunidade, criando mobilizações positivas para que todos fossem beneficiados através das ideias sugeridas na construção dos Ativos Comunitários (ações realizadas pelos jovens para o bem comum da localidade onde vivem).

As ações foram idealizadas através da técnica Mapa Falante, que apoia na análise do território por meio de registro das informações e percepções sobre o local, por aqueles que o conhecem melhor: os moradores. A partir disto, os jovens começaram a planejar os Ativos Comunitários, que foram criados com base nos temas que fizeram parte dos encontros de Prevenção e Cuidado: Prevenção e Gravidez na Adolescência, e Educação Ambiental.

Prevenção e Gravidez na Adolescência foram temas apresentados por meio de oficinas, no qual os jovens puderam aprender sobre os cuidados com o corpo, os métodos contraceptivos, as formas de transmissão, sintomas e tratamentos das IST/HIV/AIDS, o preconceito e estigma em relação as pessoas vivendo com HIV e paternidade responsável.

Foto: Gabriel Medeiros

Tratar sobre o tema permitiu que os jovens se inspirassem para um Ativo do Programa, a produção de uma peça de teatro informativa que aconteceu em parceria com o Museu da Maré e foi realizada no CEJA para todos os alunos e funcionários da instituição. A peça narrou a história de um casal de jovens que vive uma gravidez não planejada, através dessa narrativa os personagens mostraram maneiras de como lidar com a situação sem ignorar as responsabilidades e falaram sobre a importância da prevenção não só para gravidez, como também para IST. Além dos personagens, o elenco era composto por uma banda que sensibilizava o público através da música permitindo que o assunto fosse interagido de forma descontraída.

Assim como o tema anterior, a Educação Ambiental foi apresentada nas oficinas no intuito de alertar os jovens sobre a importância da reutilização ou reciclagem de resíduos e como essa ação pode impactar a comunidade onde vivem. Diante dessa abordagem, os jovens apontaram o excesso de lixo no entorno da instituição e optaram na implantação da coleta seletiva para que os resíduos recicláveis fossem recolhidos de maneira correta.

Foto: Gabriel Medeiros

A implantação da coleta seletiva foi destinada ao Museu da Maré possibilitando que o uso do recurso fosse mais acessível para todos na comunidade, por isso os jovens mobilizaram uma intervenção informativa pelas ruas próximas ao museu, informando sobre a importância da separação dos resíduos feito em casa e como a prática da coleta é um meio que influencia positivamente o meio ambiente. Além de indicar o tipo de material usado e como o mesmo pode ser reutilizado de outras formas, até mesmo comercializado.

 

Desenvolvimento Humano e Profissional

 

Na preparação dos jovens para o mercado de trabalho o Programa conta com a parceria técnica do CIEE – Rio (Centro de Integração Empresa-Escola) que desenvolve oficinas sobre: as normas formais do mundo do trabalho, desenvolvimento de currículos adequados com as vagas desejadas e relações interpessoais (com o próximo) e intrapessoais (autoconhecimento), para que assim possam acessar boas oportunidades de emprego.

Essa parceria com o PJC é a possibilidade de nós oferecermos algo novo para os alunos. Nós sempre oferecemos o mesmo formato de aula e conteúdo escolar. Os alunos que frequentam o CEJA estão buscando se inserir no mercado de trabalho, buscando uma profissão, uma forma de ganhar o seu próprio dinheiro e isso não conseguimos oferecer na estrutura que é a escola dentro da rede.

Diretora do CEJA, Luciana Santana.

Além dos jovens, professores e orientadores da Rede Municipal de Educação – Gerência da Educação de Jovens e Adultos, receberam formações com os seguintes temas: Alinhamento do Programa Político Pedagógico da Escola com Estratégias e Diretrizes do Programa Jovens Construtores, Raça e Empoderamento e Segregação dos Moradores de Favelas.

O Programa Jovens Construtores é uma tecnologia social voltada para a formação de jovens, originalmente concebida pela organização YOUTHBUILD e implementada no Brasil pelo CEDAPS – Centro de Promoção da Saúde, com assessoria do YouthBuild International.

Foto: Gabriel Medeiros

Tags: